Matérias
Esporte

Disputa histórica na federação de jiu-jítsu do Rio: Kenya será reeleita após Kira ser impedida de concorrer

Em junho, Kyra anunciou sua candidatura e acusou a federação de falta de transparência no processo eleitoral

Escrito por
Thiago Freire
December 22, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

O embate de seis meses entre a presidente da Federação de Jiu-Jítsu do Rio (FJJRJ), Kenya Gracie, e sua sobrinha, Kyra Gracie, chegou ao fim com Kenya sendo reeleita por aclamação. A disputa, uma das mais tradicionais no esporte brasileiro e sinônimo de jiu-jítsu globalmente, teve origem na tentativa de Kyra de concorrer à presidência da entidade.

Em junho, Kyra anunciou sua candidatura e acusou a federação de falta de transparência no processo eleitoral, ocultando informações como a lista de eleitores e a data da eleição. A tensão aumentou quando ela foi impedida de concorrer, alegando irregularidades no estatuto e na assembleia que elegeu Kenya como presidente.

A disputa envolveu acusações públicas nas redes sociais, com membros da família Gracie tomando lados. A morte de Robson Gracie, pai de Kenya e avô de Kyra, em abril, adicionou complexidade à situação. Kyra, ao candidatar-se, enfrentou críticas de uma prima e alegações de que seu avô preferiria Kenya como presidente. Como em muitos casos, ocorre um grande racha na família. 

A controvérsia foi parar nos tribunais, e, nesta semana, Kyra foi impedida de concorrer à presidência da FJJRJ. Kenya, como única candidata, será reeleita por aclamação. A família Gracie, conhecida por seu legado no jiu-jítsu, viu a disputa dividir publicamente o clã, com Kenya expressando que a candidatura de Kyra ocorreu em um momento inadequado, logo após a morte de seu pai.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas