Matérias
Ciência e Tecnologia

‘Cometa do Diabo’ poderá ser observado no Brasil neste domingo

Escrito por
Thiago Freire
April 20, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Foto: Justin Wolff / Unsplash / Reprodução

O “Cometa do Diabo” (12P/Pons-Brooks) estará visível no Brasil e no restante do Hemisfério Sul neste domingo (21). Este corpo celeste, que demora cerca de 71,3 anos para completar uma volta em torno do Sol, estará no ponto mais próximo da nossa estrela, tornando-se mais visível aos observadores.

Observadores já têm acompanhado a passagem do cometa desde o dia 7 de abril, principalmente na Região Nordeste do Brasil, onde os estados mais ao Norte serão os primeiros a avistá-lo no céu. No entanto, de acordo com o astrônomo do Observatório Nacional, Filipe Monteiro, não será possível vê-lo a olho nu devido à intensidade do brilho, que não pode ser previsto. Por isso, será necessário utilizar aparelhos como binóculos e telescópios.

O melhor horário para observação será entre 17h40 e 18h30, olhando para o horizonte oeste, na mesma direção do pôr do sol. O cometa estará visível abaixo da Constelação de Touro, e a partir de maio, abaixo da Constelação de Órion. No entanto, encontrar um lugar com horizonte oeste livre será desafiador, já que o cometa estará muito baixo no céu, a uma altura de cerca de 15 graus.

O nome “Cometa do Diabo” foi atribuído ao 12P/Pons-Brooks em 2023, após uma explosão cometária que aumentou significativamente seu brilho e distorceu sua coma em forma de ferradura ou chifres. O Observatório Nacional ressalta que o nome não tem relação com algo maligno, mas sim com as características observadas do cometa.

Comparado à nave Millennium Falcon da franquia Star Wars por apresentar “chifres” em seu formato, os astrônomos estão investigando como esses “chifres” surgiram. Uma das hipóteses é que o cometa esteja expelindo gás e poeira de forma desigual, ou que seja um efeito de sombra devido à topografia em seu centro.

Cometas como o 12P/Pons-Brooks são compostos por gases congelados, rocha e poeira. Quando se aproximam do Sol, tornam-se ativos devido ao aquecimento, formando uma nuvem ao redor deles, chamada de coma.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas