Matérias
Brasil

PF prende no Amazonas principal comparsa no caso Bruno Pereira e Dom Phillips

O suspeito, cujo nome não foi divulgado, teria fornecido informações cruciais para o crime

Escrito por
Thiago Freire
January 19, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

Nesta quinta-feira (18), a Polícia Federal efetuou a prisão do informante considerado o "principal comparsa" no assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips. O suspeito, cujo nome não foi divulgado, foi detido em Tabatinga (AM) com base em um mandado expedido pela 1ª Vara Criminal do município.

O crime ocorreu em junho de 2022, quando Bruno e Dom foram vítimas de uma emboscada em Atalaia do Norte (AM), próximo à Terra Indígena do Vale do Javari. Os dois investigavam um esquema de pesca ilegal na região.

Rubens Villar Coelho, conhecido como "Colômbia," é apontado como o mandante do crime e está preso em Manaus desde dezembro de 2022. Ele responde por acusações de falsificação de documentos e liderança em uma organização criminosa transnacional armada. "Colômbia" chegou a ser liberado da prisão por dois meses, mas retornou devido ao descumprimento dos termos da liberdade provisória.

A investigação sobre o assassinato revelou que o informante, agora detido, desempenhava um papel crucial na organização criminosa liderada por Colômbia, fornecendo informações que facilitavam a operação do grupo.

DESDOBRAMENTOS ANTERIORES

Há um mês, a Polícia Federal prendeu um homem que trabalhava como segurança de Colômbia. A prisão ocorreu durante o cumprimento de um mandado de busca e apreensão em sua residência, e ele foi detido em flagrante por porte ilegal de arma de fogo.

Em relação ao assassinato de Bruno e Dom, três executores foram determinados a serem levados a júri popular: os pescadores Amarildo da Costa Oliveira, Oseney da Costa de Oliveira e Jefferson da Silva Lima. Todos estão presos preventivamente em penitenciárias federais.

No items found.