Matérias
Mundo

Maduro cria Zona de Defesa Integral na “Guiana Essequiba”; presidente da Guiana reage

A medida foi seguida pelo lançamento de um novo mapa do país, que inclui o Essequibo, sendo ordenada sua divulgação em escolas e universidades

Escrito por
Thiago Freire
December 06, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, anunciou na terça-feira (5) a criação de uma Zona de Defesa Integral na "Guiana Essequiba", território disputado, nomeando o major-general Alexis José Rodríguez Cabello como "única autoridade" na área. Esta medida foi seguida pelo lançamento de um novo mapa do país, que inclui o Essequibo, sendo ordenada sua divulgação em escolas e universidades.

Após o anúncio, o presidente da Guiana, Irfaan Ali, afirmou que acionará o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) em resposta a essas medidas, declarando que a Venezuela se tornou "claramente uma nação fora da lei".

Maduro instruiu, ainda, a estatal petrolífera PDVSA a conceder licenças para exploração de recursos na região do Essequibo, onde empresas petrolíferas estrangeiras já operam. Surge a "divisão PDVSA-Essequibo", com concessão imediata de licenças para exploração de petróleo, gás e minerais.

Além disso, foi proposta uma lei especial para proibir a contratação de empresas que operam em áreas sob concessões da Guiana. Maduro deu um prazo de três meses para essas empresas se retirarem das operações no "mar a delimitar".

Essas medidas ocorrem após o referendo consultivo de domingo (3), onde cerca de 10 milhões de votantes, mais de 95% do eleitorado venezuelano, expressaram apoio para que o Essequibo se torne uma província da Venezuela. O governo guianense está atento a essas ações e seu procurador-geral afirmou que recorrerá ao Conselho de Segurança da ONU se a disputa pela região for intensificada.

A Venezuela argumenta que o Rio Essequibo representa a fronteira natural, enquanto a Guiana defende um laudo arbitral de 1899, buscando a ratificação pelo Tribunal Internacional de Justiça (CIJ). A região, rica em recursos, tornou-se centro de uma disputa geopolítica crescente na América Latina.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas