Matérias
Segurança

Justiça suspende salários e afasta PMs envolvidos em chacina

Eles são acusados por quatro mortes, em 2022, na AM-010

Escrito por
Lucas Albarado
November 24, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

O juiz Lucas Couto Bezerra, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, determinou que os policiais militares envolvidos na chacina do “Ramal Asa Branca”, tenham seus salários suspensos e fiquem afastados da corporação. 

Eles são acusados por quatro mortes, em 2022, no local citado, que fica na AM-010. 

Entre as penalidades estão, ainda, recolhimento dos armamentos e materiais bélicos, recolhimento das identidades militares, recolhimento dos fardamentos militares, suspensão do porte de arma, bloqueio e cancelamento de serviços extras gratificados. 

Outros 14 militares foram afastados por possível envolvimento, sendo eles: Thiago Silva Paz de Almeida, Charlys Mayzanyel, Charly Fernandes, Jonan Costa, Sargento Raimundo Nonato, José Carioca Franco, Tharle Mendes Bruce, Diego Bentes Bruce, Stanley Cavalcante, Anderson de Souza, Cabo Maykon Horara, Weverton Lucas de Oliveira, Marcos Miller dos Santos e Dionathan Sarailton de Oliveira Costa.

O Caso

Em 2022, os  corpos de dois homens e duas mulheres foram encontrados sem vida, no Ramal Asa Branca. 

Durante a investigação, uma câmera de segurança mostrou os policiais abordando quatro pessoas, na área urbana de Manaus, e escoltando o carro das vítimas pela Avenida das Torres, em direção a AM-010. 

Com as provas, a Justiça aceitou a denúncia do Ministério Público (MP) e tornou os militares réus.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas