Matérias
Brasil

Juíza que gritou com testemunha será investigada pelo CNJ

A situação aconteceu no dia 14 de novembro, em uma audiência trabalhista

Escrito por
Lucas Albarado
November 29, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) informou que abriu um processo para apurar a conduta da juíza Kismara Brustolin, da Vara do Trabalho de Xanxerê (SC), por sua conduta durante uma audiência em que gritou com a testemunha e exigiu ser chamada de “Excelência”. 

A reunião acontecia de forma virtual e estava sendo gravada. Logo a filmagem foi para as redes sociais, onde é nítida a falta de controle da magistrada. 

O ministro Luis Felipe Salomão, corregedor-nacional, determinou que a juíza deverá ser intimada para apresentar sua defesa em até 15 dias.

A Corregedoria Regional do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 12ª região, comunicou na terça-feira (28) que também vai investigar o caso e suspender as audiências de Kismara. 

Entenda o caso 

No dia 14 de novembro, um homem estava testemunhando, momento em que a juíza começa a gritar: “eu chamei sua atenção. O senhor tem que responder assim: o que a senhora deseja, Excelência?”.  

A testemunha diz não entender a ordem, e que não é obrigado a chamá-la como pede. Kismara ainda chama o homem de “bocudo”. 

Ela termina a audiência falando “o senhor não é obrigado, mas se o senhor não fizer isso, o seu depoimento termina por aqui e será totalmente desconsiderado”.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas