Matérias
Segurança

Instagram anuncia medidas para proteger jovens de chantagens com fotos íntimas

O recurso desfocará fotos de natureza sexual enviadas por mensagens

Escrito por
Thiago Freire
April 11, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Foto: Andrew Harrer/ Bloomberg

A Meta, proprietária da rede social Instagram, anunciou nesta quinta-feira (11) novas medidas para proteger os jovens de chantagens com fotos íntimas, em um momento em que as plataformas estão cada vez mais sob escrutínio na Europa e nos Estados Unidos pela proteção de menores.

Leia Também

Nos próximos meses, o Instagram criará um "controlador de nudez" por padrão para contas de menores. Esse recurso desfocará imagens de natureza sexual enviadas por mensagens, além de limitar as interações entre usuários jovens e contas identificadas como possíveis chantagistas.

"Assim, o destinatário não é exposto de forma indesejada a conteúdos íntimos e tem a opção de ver ou não a imagem", explicou Capucine Tuffier, responsável pela proteção infantil da Meta France, à Agência France Presse (AFP).

Mensagens de conscientização sobre a chantagem sexual com fotos, também chamadas de “sextorsão”, serão enviadas ao remetente e ao destinatário das imagens, alertando sobre os perigos desse conteúdo sensível.

Além disso, quando uma conta for identificada como potencial fonte de chantagem, suas interações com menores serão fortemente limitadas. A conta criminosa não poderá enviar mensagens privadas para menores, não terá acesso à lista completa de seguidores deles e as contas dos menores não aparecerão nas pesquisas.

A Meta também avisará o jovem se ele entrar em contato com um potencial chantagista, direcionando-o para um site dedicado ao assunto e oferecendo acesso a uma linha telefônica de apoio em parceria com associações.

Essas medidas serão testadas a partir de maio em diversos países da América Central e Latina antes de serem aplicadas globalmente. A Meta já havia anunciado em janeiro o primeiro conjunto de medidas para melhorar a proteção dos usuários mais jovens, incluindo a necessidade de permissão explícita dos pais para determinadas ações na plataforma.

A Comissão Europeia iniciou investigações separadas sobre Meta, Snap (Snapchat), TikTok e YouTube em relação às medidas para proteger a saúde física e mental dos menores.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas