Matérias
Saúde e Bem Estar

Farmacêutica de vacina contra dengue suspende contratos com estados e municípios

A Takeda dará prioridade ao Ministério da Saúde

Escrito por
Thiago Freire
February 06, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

A Takeda, fabricante japonesa da vacina contra a dengue (Qdenga), emitiu um comunicado informando sua decisão de priorizar o atendimento aos pedidos do Ministério da Saúde no fornecimento dos imunizantes. De acordo com a empresa, a assinatura de contratos diretos com estados e municípios foi suspensa, e o fornecimento na rede privada será limitado.

Essa medida surge em meio ao cenário de inclusão da Qdenga no Sistema Único de Saúde (SUS) e ao agravamento da epidemia de dengue em várias regiões do país. A Takeda destacou seu compromisso em apoiar as autoridades de saúde e atender à estratégia vacinal definida pelo Departamento do Programa Nacional de Imunizações (DPNI).

Segundo o comunicado, a empresa garantiu a entrega de 6,6 milhões de doses para o ano de 2024 e provisionou mais 9 milhões de doses para 2025. Além disso, está buscando soluções para aumentar o número de doses disponíveis no país.

A decisão da Takeda não prejudica compromissos previamente firmados com municípios antes da incorporação da vacina ao SUS. A previsão é que o fornecimento global da vacina Qdenga alcance a meta de 100 milhões de doses por ano até 2030.

A vacinação contra a dengue começará na próxima semana em 521 municípios selecionados pelo Ministério da Saúde. Serão vacinadas crianças e adolescentes de 10 a 14 anos de idade, faixa etária com maior número de hospitalizações por dengue, atrás apenas dos idosos.

Com o Brasil enfrentando uma explosão de casos de dengue, o Ministério da Saúde abriu o Centro de Operações de Emergências (COE) contra a doença em Brasília na última sexta-feira (2).

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas