Matérias
Brasil

Estudante desclassificado como pardo para Medicina é aprovado em Biologia na mesma universidade

Estudante desclassificado como pardo para Medicina é aprovado em Biologia na mesma universidade

Escrito por
Redação
May 22, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

João Victor Uchôa Sales, um estudante autodeclarado pardo, foi desclassificado na avaliação de cotistas para o curso de Medicina na Universidade Estadual do Ceará (Uece), no período de 2023.2. Apesar de ter passado nas vagas destinadas às ações afirmativas, a Comissão de Heteroidentificação da instituição considerou que João Victor não se enquadra como pardo. 

No entanto, o mesmo estudante foi aprovado no vestibular para Ciências Biológicas na mesma universidade.

João Victor destacou que, segundo o edital do certame, não era obrigatório ter o tom de pele mais acentuado, bastando possuir características associadas ou não. Ele argumenta que atende a esses critérios, ressaltando a discrepância entre as decisões das comissões.

O estudante procurou o Ministério Público de Quixeramobim em busca de respaldo para suas argumentações, mas lamentou a falta de atenção e suporte. Ele relatou ter recebido apenas um link do Ministério, sem ter sua denúncia ouvida.

A política de cotas étnico-raciais da Uece destina-se a pessoas negras (pretas ou pardas) que, devido a características fenotípicas, enfrentaram discriminação racial. A comissão de heteroidentificação foi instituída pela Resolução 1657/2021 do Conselho Universitário, avaliando as características visíveis do candidato, como cor da pele, textura do cabelo e formato do rosto.

A Uece ressaltou que cada comissão é formada por cinco membros independentes, atuando objetivamente na análise fenotípica do candidato. Cada novo processo seletivo conta com uma nova avaliação, conforme previsto na resolução.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas