Matérias
Esporte

Dudu sofre golpe de mais de R$18 milhões, e ex-assessor é suspeito

Uma das empresas do atleta não pagava imposto desde 2018, e o valor estava indo para a empresa de Thiago Donda, seu ex-assessor

Escrito por
Lucas Albarado
February 01, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

O atacante e ídolo do Palmeiras, Dudu, denunciou um rombo de R$18 milhões em suas contas. Os advogados dele registraram um Boletim de Ocorrência (B.O) no 15º Distrito Policial de São Paulo. 

Thiago Donda, ex-assessor do jogador, é alvo da investigação, junto a funcionários do Bradesco e um cartória de São Paulo.  

De acordo com os advogados que cuidam do caso, a quantia foi movimentada ao longo de muitos anos, e que assinaturas falsas eram feitas em nome de Dudu. 

Thiago Donda começou a ter acesso às finanças do atleta depois de um tempo como seu assessor, e conseguia aprovar transações sem o consentimento da vítima, mas com autorização de funcionários do banco. 

Os advogados apresentaram uma lista de possíveis fraudes que aconteceram e entre elas estão - transferência e pagamentos de valores para conta de terceiros utilizando fichas com assinaturas falsas; utilização de pix e ted não autorizadas; operações de empréstimos mediante oferta de produtos.

Descoberta 

Em agosto de 2023 o contador de Dudu realizou uma reunião, onde informou que a empresa “Dudu Sete Agenciamento de Imagens Esportivas” empresa responsável pelos direitos de imagem dele, não pagava os impostos desde 2018, e que já estava com um acordo fechado com o governo federal para quitar o débito. 

O contador informou que não mencionou sobre algumas situações a pedido de Donda, mas que depois passou a desconfiar. Ao solicitar os comprovantes de pagamentos, Dudu recebeu a confirmação de que nenhum pagamento de imposto estava sendo feito e, ao invés disso, parte do valor estava indo para seu ex-assessor, Thiago Donda. 

A perícia foi acionada, e ela afirmou que todas as assinaturas eram falsas, e que o dinheiro estava sendo depositado na conta da empresa de Donda, a BWF assessoria e agenciamento. 

Documentos comprovadamente falsos - Procuração a um escritório de advocacia para tratar de dívidas e impostos; nove cheques usados em 2023 com valores de R$27 mil e R$1 milhão e documentos internos de movimentação de conta no Bradesco, incluindo Cédula de Crédito Bancário. 

O atacante afirma que não sabia da existência de nenhum dos documentos analisados pela perícia. 

A polícia continua a investigação, e Thiago Donda ainda não se manifestou publicamente. O Bradesco comunicou que está cooperando com a polícia.

No items found.