Matérias
Segurança

Delegado é preso após apontar que juiz estaria cometendo crime

Titular da 65ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) é detido por desacato, injúria, calúnia, entre outros crimes, e embarca algemado para Manaus.

Escrito por
Redação
February 09, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

O juiz da Comarca Município de Carauari, Jânio Tutomu Takeda, decretou na tarde desta quinta-feira (9) a prisão preventiva do delegado Régis Celeghini, titular da 65ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP). Celeghini foi preso sob acusação de crimes como desacato, injúria, calúnia, desobediência a ordem judicial, abolição violenta do estado democrático de direito e obstrução ao livre exercício da atividade judiciária.

Leia Também

A prisão foi efetuada após uma inspeção judicial comandada pelo magistrado na delegacia de Carauari, na terça-feira (6). Durante a inspeção, Celeghini iniciou uma filmagem e posteriormente denunciou o juiz Takeda ao Ministério Público por situações que, segundo ele, configuram crimes. O juiz então deu voz de prisão ao delegado, com o mandado sendo emitido apenas nesta quinta-feira.

Na denúncia encaminhada ao MP, o delegado relatou ter encontrado um preso portando um celular durante uma inspeção nos locais de abrigamento de presos e carceragens anexas à delegacia. Segundo o detento, ele teria recebido ordens do magistrado para continuar com o celular, a fim de atender chamados dele.

O corregedor-geral do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), Jomar Fernandes, determinou a instauração de um procedimento administrativo preliminar para apurar os fatos, que tramitam sob sigilo. Celeghini embarcou para Manaus, onde ficará preso na unidade do grupo Fera.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas