Matérias
Esporte

Com polêmica de arbitragem, Manauara e Princesa ficam no 0x0

O jogo foi marcado por um lance de pênalti claro, que não foi assinalado pelo árbitro Halbert Luis

Escrito por
Lucas Albarado
March 03, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria
Foto: Rudson Renan/Manauara EC

Manauara EC e Princesa se enfrentaram pela primeira rodada do returno do Barezão, e a partida terminou sem gols, o que joga mais pressão para lado de Alan George e seu atletas, após duas eliminações seguidas na Copa Brasil e Copa Verde.

“Uma situação difícil, viemos de 3 derrotas, mas tivemos um bom domínio de jogo. Mas vamos trabalhar mais, para a próxima partida conseguirmos os três pontos, que é muito importante pra gente” Jonathan, goleiro do Robô

Leia Também

O jogo

O robô da Amazônia começou com mais intensidade, mas quando Paulinho falhou em tirar a bola da zona de ataque do tubarão, Vini recebeu, ficou de cara para o gol, mas a bola a foi defendida e ele desperdiçou uma boa chance para o Princesa.

A partir da metade do primeiro tempo, o Robozão ataca mais, e perdeu boas oportunidades com uma jogada de Tibúrcio pela lateral, com a finalização de Palmares, e outra boa chance com Neto, travado na última hora pela defesa do Tubarão. Mesmo com certa facilidade para chegar na grande área adversária, faltava o gol ao Manauara.

Aos 37 minutos, Palmares recebeu um bolão de Sacramento, bateu cruzado, e o goleiro Braz defendeu, a bola subiu e desceu em direção ao gol, mas ele levantou rapidamente e tirou ela na linha!

O árbitro Halbert Luis Moraes Bahia, protagonizou mais uma cena que tirou a comissão e torcedores do Robô do sério. Lucas Goes, camisa 8 do Princesa, arbitrariamente colocou a mão na bola,  e Halbert, de frente para o lance, mandou seguir e não assinalou um pênalti claro em favor do robô.

Ao final do primeiro tempo, Halbert precisou ser escoltado pela Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) mas isso não impediu que torcedores arremessassem copos de água no time de arbitragem.

As mudanças feitas pelo técnico João Carlos Cavalo deram um gás ao Tubarão, para a etapa complementar.

Jogadas em velocidade foram o carro chefe de João Victor, camisa 7 do Princesas, que atacava nem ela ponta direta, tendo inúmeras chances de finalizar.

Aos 45 do segundo tempo, o Tubarão teve uma falta a seu favor, perto da grande área, e Marquinhos soltou uma bomba no canto direito de Jonathan, que estava bem posicionado e evitou o gol.

O jogo foi morno, e mesmo com algumas boas tentativas, o jogo não saiu do 0x0, sendo a falha da arbitragem o lance que mais chamou a atenção.

"Desde o dia que chegamos, trabalhos muito para termos o encaixe da equipe. Nós sabemos que a equipe do Princesa é qualificada. O jogo foi muito equilibrado e infelizmente fomos prejudicados num lance crucial, que poderia ter nos dado a vitória" Técnico Alan George.

Ao final da partida, Rodolfo foi eleito o melhor jogador da partida e levou o prêmio "Caboco do Jogo".

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas