Matérias
Mundo

China inicia operações em laboratório subterrâneo para pesquisa com matéria escura

A matéria escura constitui aproximadamente 95% do universo

Escrito por
Thiago Freire
December 09, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

Na província de Sichuan, na China, entrou em operação o Deep Underground and Ultra-low Radiation Background Facility (DURF), a segunda fase do Laboratório Subterrâneo de Jinping. Localizado a 2,4 km de profundidade, o DURF inicia suas operações com o objetivo de impulsionar as pesquisas sobre a misteriosa matéria escura.

Construído a partir de 2020, o DURF possui uma capacidade total de 330 mil metros cúbicos, oferecendo um ambiente "ultra limpo" para estudos científicos. Sua localização estratégica proporciona exposição mínima à radiação ambiental e a um fluxo extremamente baixo de raios cósmicos em comparação com a superfície da Terra.

A matéria escura, composta por uma substância invisível que não absorve, reflete ou emite luz, juntamente com a energia escura, constitui aproximadamente 95% do universo. O laboratório não apenas aprimora a busca por essa matéria esquiva, mas também oferece suporte a pesquisas interdisciplinares, abrangendo áreas como física de partículas e astrofísica nuclear.

A matéria escura, cuja existência é inferida pelos efeitos sobre a matéria visível, desafia a detecção direta. Laboratórios subterrâneos, como o DURF, proporcionam condições ideais para estudar essa substância, evitando interferências de outras partículas e identificando sinais após atravessarem a Terra. O laboratório é uma peça chave no quebra-cabeça cósmico, abrindo caminho para desvendar os segredos do universo.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas