Matérias
Saúde e Bem Estar

Startup suíça desenvolve dispositivo para tratar disfunção erétil com controle remoto no Brasil

Até o momento, a Comphya conduziu três implantes bem-sucedidos do dispositivo CaverSTIM

Escrito por
Thiago Freire
May 22, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

Uma startup suíça, liderada pelo brasileiro Rodrigo Fraga, está revolucionando o tratamento da disfunção erétil no Brasil com um dispositivo inovador. Até o momento, a Comphya conduziu três implantes bem-sucedidos do dispositivo CaverSTIM, que trata a disfunção erétil por meio de um controle remoto.

A Comphya está em fase de análise dos resultados desses testes preliminares antes de expandir a amostragem de pacientes. A proposta da empresa é oferecer uma alternativa para aqueles que não podem utilizar ou não obtêm resultados satisfatórios com métodos tradicionais, como medicamentos via oral ou injeções.

O público-alvo dos testes no Brasil são pessoas com lesões medulares, enquanto na Austrália, onde também ocorrem os testes, são direcionados a pessoas que passaram por prostatectomia, a cirurgia de remoção da próstata.

Leonardo Borges, urologista do Hospital Israelita Albert Einstein, destaca que cerca de 50% dos homens entre 40 e 70 anos já experimentaram episódios de disfunção erétil. Para alguns casos mais graves e em situações em que os efeitos colaterais dos medicamentos não são toleráveis, abordagens alternativas se fazem necessárias.

O dispositivo CaverSTIM é implantado no assoalho pélvico por meio de uma mini-cirurgia pouco invasiva e é ativado por controle remoto. Uma malha de eletrodos múltiplos é implantada para estimular o nervo cavernoso responsável pelo processo de ereção. Após a ativação pelo paciente, a equipe médica analisa os eletrodos que estão funcionando corretamente, possibilitando a personalização do tratamento.

Rodrigo Fraga explica o processo comparando-o a "atirar no escuro", destacando a importância do mapeamento preciso para garantir a eficácia do tratamento.

Os tratamentos convencionais para disfunção erétil incluem medicamentos via oral, como sildenafil, verdenafil e tadalafil, que aumentam o fluxo sanguíneo peniano, e injeções, que dilatam os vasos sanguíneos do pênis. Entretanto, nem todos os pacientes respondem positivamente a esses métodos.

O dispositivo CaverSTIM encontra-se em uma fase inicial de testes, e a Comphya planeja realizar testes piloto e, posteriormente, testes pivotais com um maior número de pacientes. A obtenção de resultados robustos é crucial antes de buscar o registro do dispositivo nas agências regulatórias.

Leonardo Borges aconselha que, ao perceberem os primeiros sinais de disfunção erétil, os pacientes busquem a orientação de um urologista ou profissional de saúde especializado em saúde sexual. Mudanças no estilo de vida, como exercícios físicos e reeducação alimentar, podem ser eficazes, mas em alguns casos, a prescrição de medicamentos específicos pode ser necessária.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas