Matérias
Amazônia

Prisão na Bolívia é palco de esquema ilegal de produção de itens com peles de animais selvagens

A investigação, conduzida pela ong Proteção Animal Mundial, revelou que a matéria-prima era fornecida por caçadores locais

Escrito por
Thiago Freire
August 11, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

Na prisão de Mocovi, localizada em Trinidad, município na Amazônia boliviana, detentos estavam envolvidos em uma operação ilegal de fabricação de itens utilizando peles de animais selvagens, incluindo onças-pintadas, cobras, jacarés e queixadas. Os produtos confeccionados incluíam chapéus, cintos, carteiras e bolsas, e eram divulgados e vendidos tanto diretamente quanto em redes sociais. A matéria-prima era fornecida por caçadores e vendedores locais. O escândalo foi revelado por uma investigação da ong Proteção Animal Mundial (WAP), cujos resultados foram publicados na revista Oryx, da Universidade de Cambridge, na Inglaterra.

O diretor do presídio, tenente-coronel Marco Ugarte, também estaria envolvido no esquema ilegal. A investigação da WAP destacou que imagens evidenciam falhas na aplicação da lei e falta de vontade política na Bolívia para combater essas atividades criminosas. Neil D’Cruze, chefe global de Pesquisa de Vida Selvagem da organização, enfatizou a importância de garantir que as leis sejam aplicadas juntamente com campanhas de conscientização e mudança de comportamento.

Segundo a WAP, as peças confeccionadas com peles de animais selvagens eram adquiridas pelos próprios fornecedores de peles e vendidas em mercados da região, com a maioria dos compradores sendo estrangeiros. Além disso, a investigação revelou que óleo e outros produtos supostamente derivados de onças-pintadas também eram comercializados.

Embora a legislação boliviana preveja até 6 anos de prisão para traficantes de animais silvestres, o país é conhecido por ser um grande fornecedor e rota para esse tipo de crime, com atuações abrangendo suas fronteiras com Brasil, Peru, Argentina, Chile e Paraguai. A Proteção Animal Mundial ressalta que a proteção de animais ameaçados fica comprometida quando as próprias leis não são aplicadas devidamente ou são ignoradas.

Até o momento, a Embaixada da Bolívia em Brasília não se pronunciou sobre o ocorrido.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas