Matérias
Política

Julgamento que pode cassar mandato de Silas Câmara é novamente adiado

Silas Câmara é acusado de captação e uso indevido de verba pública durante as eleições de 2022

Escrito por
Redação
January 24, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) decidiu adiar para a próxima quarta-feira (31) o julgamento da possível cassação do mandato do deputado federal Silas Câmara (Republicanos). O político está sendo julgado por suspeita de captação e uso indevido de verba pública durante as eleições de 2022.

A decisão de adiamento tomada hoje (24) ocorreu devido à falta da vice-presidente do TRE-AM, desembargadora Carla Reis, que já havia votado a favor da cassação do parlamentar.

Silas Câmara é acusado de ter alugado aeronaves de maneira imprópria, utilizando recursos públicos. O deputado conseguiu reeleger-se com 125.068 mil votos.

O processo de cassação foi suspenso em dezembro de 2023, quando o desembargador Marcelo Manuel da Costa Vieira solicitou uma análise mais aprofundada do caso. Na ocasião, a maioria dos votos da corte foi favorável à cassação de Silas.

Antes de proferir seu voto no julgamento desta quarta-feira (24), o desembargador Marcelo Vieira levantou o questionamento sobre a falta de Carla Reis. Ele indagou se a desembargadora já havia adiantado seu voto, dada a importância da composição inicial no caso de cassação de mandato.

O adiamento do julgamento representa oportunidade para uma nova análise do caso.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas