Matérias
Ciência e Tecnologia

Falha na decolagem pode cancelar pouso na Lua previsto para fevereiro

O plano original prevê que o módulo lunar não tripulado se aproxime do solo lunar em 23 de fevereiro

Escrito por
Thiago Freire
May 18, 2024
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

Nesta segunda-feira (8), um consórcio do setor privado lançou a primeira espaçonave americana rumo à Lua, marcando um evento histórico após mais de 50 anos desde o último pouso lunar não tripulado. O plano original prevê que o módulo lunar não tripulado se aproxime do solo lunar em 23 de fevereiro.

O foguete Vulcan, transportando a cápsula Peregrine, foi lançado pouco depois das 2h da manhã no horário da Flórida. Contudo, 50 minutos após a decolagem, os engenheiros identificaram uma falha no sistema de propulsão quando perceberam que o painel solar que gera energia para a nave não estava voltado para o sol.

Esse sistema é crucial, pois é responsável por controlar o pouso suave (e controlado) na superfície lunar. Embora os engenheiros tenham conseguido reposicionar os painéis solares com a nave já no espaço, houve uma perda de combustível no processo, gerando incertezas sobre o sucesso da aterrissagem na Lua.

Se bem-sucedida, esta missão marcará o retorno das naves americanas à Lua após mais de 50 anos, desde 1972. Além disso, ela poderá tornar-se a primeira nave de uma empresa privada a realizar esse feito. Anteriormente, a China e a Índia conquistaram pousos lunares em 2013 e 2023, respectivamente.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas