Matérias
Segurança

Exército Brasileiro envia blindados a Pacaraima em meio a tensões na fronteira com a Venezuela

Preocupações com possível invasão venezuelana e agravamento das tensões após plebiscito movimentam tropas brasileiras na região de Roraima

Escrito por
Thiago Freire
December 05, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

O Exército brasileiro está mobilizando 20 blindados, do modelo Guaicuru, para serem enviados a Pacaraima, na fronteira com a Venezuela. A medida visa reforçar a presença militar na região, diante das preocupações com a possibilidade de agravamento das tensões na fronteira, principalmente após o plebiscito que aprovou a anexação da região de Essequibo à Guiana.

Os militares brasileiros temem que o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, leve adiante a ideia de invadir território vizinho, passando obrigatoriamente por Roraima. Essa preocupação surge após o plebiscito que mobilizou a população venezuelana, aprovando a anexação de uma parte do território da Guiana. A mobilização de tropas brasileiras, incluindo o envio de blindados, atua como uma força de dissuasão.

Embora a invasão venezuelana seja considerada improvável, o reforço militar busca prevenir e desestimular qualquer ação indesejada. Os blindados, assim como o aumento do número de homens na região, funcionarão como medida preventiva e dissuasiva. Vale destacar que a região de Roraima faz fronteira com a Venezuela e é uma área estratégica para a segurança nacional.

O transporte dos blindados, que sairão de unidades nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul, para Pacaraima, deve levar aproximadamente um mês. Apesar de haver incertezas sobre a invasão venezuelana, a ação militar brasileira visa garantir a estabilidade na fronteira e proteger interesses nacionais na região.

As tensões geopolíticas na América do Sul também levantam preocupações sobre possíveis desdobramentos, como o estreitamento de cooperação na área de segurança entre a Guiana e os Estados Unidos. Além disso, há receios de que uma intervenção militar dos Estados Unidos na região possa desequilibrar a segurança do continente.

O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, criticou a possibilidade de conflito entre Venezuela e Guiana, destacando a importância da estabilidade na América do Sul. A situação é complexa, envolvendo interesses econômicos, geopolíticos e a necessidade de preservar a segurança regional. O desfecho dependerá das ações e decisões dos líderes envolvidos nos próximos passos dessa delicada situação diplomática e militar.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas