Matérias
Educação

Estudantes desenvolvem ‘Ekofralda’: alternativa sustentável às fraldas descartáveis

O Brasil, terceiro maior consumidor de fraldas descartáveis do mundo, busca soluções sustentáveis para reduzir impactos ambientais

Escrito por
Thiago Freire
December 27, 2023
Leia em
X
min
Compartilhe essa matéria

Estudantes da Escola Técnica Estadual Paulo Freire, localizada em Carnaíba, Pernambuco, desenvolveram a “Ekofralda”, um protótipo de fralda descartável biodegradável que busca oferecer uma alternativa sustentável aos impactos ambientais causados pelas fraldas convencionais. O Brasil, como o terceiro maior consumidor global de fraldas descartáveis, enfrenta desafios significativos relacionados à decomposição desses produtos, que levam, em média, de 450 a 600 anos para degradar-se na natureza.

A Ekofralda foi concebida como parte das atividades da disciplina eletiva de química, onde os estudantes foram desafiados a abordar problemas ambientais e econômicos em seu entorno. O projeto foi um dos finalistas do prêmio Solve for Tomorrow, destacando-se por seu foco na sustentabilidade ambiental.

A fralda biodegradável é composta por um suporte de plástico biodegradável, que é reutilizável, e um cartucho descartável feito de casca e fibra de coco envolvidos em tecido de algodão. O suporte de plástico tem um tempo de decomposição de aproximadamente dez anos, enquanto o cartucho, que pode absorver até 150 ml de resíduos, decompõe-se quase completamente em 30 dias.

O custo da Ekofralda é de R$ 1 para o suporte reutilizável e R$ 0,40 para cada cartucho descartável. A proposta é que os consumidores reutilizem o suporte e troquem apenas os cartuchos, reduzindo o impacto ambiental.

José Henrique Rocha, um dos estudantes envolvidos no projeto, destaca a importância da experiência e a continuidade do aprimoramento do produto. Além de ter sido finalista no Prêmio Solve for Tomorrow, a Ekofralda foi apresentada em eventos científicos, onde recebeu feedbacks valiosos para seu aperfeiçoamento.

O projeto agora busca avançar para a próxima fase, realizando testes de segurança, incluindo testes de alergia, e explorando opções de compostagem para os cartuchos descartáveis. Embora a iniciativa tenha gerado interesse positivo nas redes sociais, os estudantes e o professor coordenador reconhecem a necessidade de passar por diversas etapas antes de comercializar a Ekofralda, incluindo parcerias com instituições que possam fornecer os recursos necessários para testes mais avançados.

No items found.
Matérias relacionadas
Matérias relacionadas